top of page

Pode tomar anti-inflamatório após a sessão de remoção a laser?

É muito comum que após a sessão de remoção de tatuagem ou de micropigmentação a laser o local da aplicação fique inchado, com vermelhidão e sensassão de ardência. A depender do local do corpo, como por exemplo no rosto, o inchaço resultante do processo inflamatório pode ser mais acentuado, o que também varia muito do organismo de cada pessoa.


Diante desse cenário, muitos pacientes perguntam se podem tomar anti-inflamatório para aliviar os sintomas do pós sessão de despigmentação a laser.


E a resposta imediata é que não é indicado o uso de anti-inflamatório após a sessão de remoção a laser. Mas por que?


Primeiro, precisamos entender como o tratamento de remoção a laser de pigmentos funciona. Basicamente, o laser irá fragmentar as partículas de pigmento presentes na pele para que o corpo consiga “digerir” esse pigmento, esse é um processo em que o sistema imunológico do nosso organismo irá enviar suas células de defesa especializadas em fazer essa “digestão”, elas são chamadas de macrófagos, e a “digestão” na verdade é um processo de fagocitose, onde os macrófagos irão envolver as partículas de pigmento e aos poucos irão removendo esse pigmento da pele através do sistema linfático.


Acontece que para que o nosso organismo envie os macrófagos até o local onde está o pigmento para fazer esse processo de fagocitose, ele precisa de um sinal, um estímulo que indique ao organismo que há um trabalho a ser feito naquele local. E esse sinal é justamente o processo inflamatório!


Ou seja, nós precisamos do processo inflamatório para que o corpo faça a parte dele na remoção do pigmento.


Além disso, ao aplicar o laser na pele contendo pigmento, um dano será causado ao tecido, ainda que leve, desencadeando junto ao processo inflamatório, um processo de cicatrização ou reparação tecidual, do qual o resultado irá depender do processo inflamatório. Se o processo inflamatório tiver uma correta resolução, ocorrerá a reparação tecidual, sem deixar marcas na pele. No entanto, se o processo inflamatório for inibido, por um fármaco por exemplo, pode não ter uma correta resolução, gerando assim o processo de cicatrização, no qual o tecido poderá ficar com marcas ou cicatrizes.


Portanto, ao utilizar o anti-inflamatório no pós sessão de despigmentação a laser, além de prejudicar o resultado da remoção do pigmento, inibindo a ação dos macrófagos, ainda, poderemos atrapalhar o processo de regeneração tecidual, o que poderá resultar em marcas e cicatrizes na pele.


No entanto, em alguns casos o inchaço do processo inflamatório pode ser exacerbado, o que fazer nesses casos?


Outras alternativas que podemos utilizar para controlar o processo inflamatório sem o uso de fármacos seria a compressa gelada e a aplicação de laser de baixa frequência vermelho ou infravermelho.


Ainda ficou com alguma dúvida? Converse com o nosso Laserterapeuta Brunno Zenni através do whatsapp (45)99905-1926

2.028 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page